Pires Philo – Série “Archeological Research Tours ”

Ontem foi divulgada a descoberta de uma nova espécie de hominídeo, que pode ter vivido há mais de 4 milhões de anos, na região de Johanesburgo, África do Sul. Batizados de Homo naledi, estes pequenos seres deixaram sinais que enterravam seus mortos em uma caverna de difícil acesso, muito profunda, onde a luz natural não chega. Foram achados cerca de 15 ossadas, de crianças e idosos. Tudo sugere que ali havia um cemitério ancestral. O que surpreende é que os arqueólogos até então achavam que as cerimônias fúnebres (cuidados com os mortos) datavam de apenas  + – 40.000 anos – foram localizados sítios em Israel e no Iraq. E mais: para acessar estas cavernas seria preciso o domínio do fogo. Os conceitos sobre a evolução de nossa espécie ( latu senso) estão em cheque. Em 2013 visitei cavernas e sítios nos arredores de Johanesburgo. ( bem que eu notei alguns ossos estranhos pelo chão..rsrs). Abços